*Mensagem Nº 13* – 02/05/2017

Nesta postagem, e em todas as outras do mês de maio, abordaremos o tema “Sentido do Trabalho”.

O TRABALHO REPRESENTA O CAMPO EM QUE O “CARÁTER DE ALGO ÚNICO” DA EXISTÊNCIA DE UM SER HUMANO SE RELACIONA COM A COMUNIDADE.  (…) CARÁTER INSUBSTITUÍVEL DA VIDA HUMANA, AQUELA IMPOSSIBILIDADE DE O HOMEM SER REPRESENTADO POR OUTREM NO QUE SÓ ELE PODE E DEVE FAZER, O SEU CARÁTER DE ALGO ÚNICO: NÃO DO QUE ELE FAZ, MAS DE QUEM O FAZ E DO MODO COMO FAZ (…)

Viktor Frankl. Psicoterapia e Sentido da vida. São Paulo: Quadrante (1978)

Para nossa reflexão em conjunto com os artigos que serão recomendados, segue tabela das

Cinco Dimensões do Trabalho, propostas por Hackman e Oldham (1975), Belo Horizonte, 2013.

Dimensões do Trabalho Conceito
Variedade de habilidade O trabalho precisa requerer do profissional uma variedade de atividades fazendo com que ele utilize diversas habilidades e talentos;
Identidade da tarefa O profissional precisa se reconhecer nos resultados do trabalho além da sua contribuição, isto é, ele precisa visualizar o trabalho do início ao fim;
Significado da tarefa O trabalho precisar exercer impacto substancial na própria vida do trabalhador ou no trabalho de outras pessoas, seja imediatamente na organização ou fora dela;
Autonomia O profissional deve ter liberdade substancial, independência e descrição na realização do seu trabalho e na determinação dos procedimentos a serem utilizados em sua realização;
Feedback do trabalho em si O profissional precisa ter retorno dos resultados do seu trabalho obtendo informação direta e clara sobre a eficácia do seu desempenho;

O primeiro artigo indicado, foi publicado na Revista Logos & Existência, v. 2, n. 2 – O SENTIDO DE VIDA NO TRABALHO: CONTRIBUIÇÕES DA LOGOTEORIA PARA A QUALIDADE DE VIDA DO TRABALHADOR (2013).

SOBRE OS AUTORES:

Pablo Lincoln Sherlock de Aquino. Psicólogo da Universidade Federal de Campina Grande e gestor de risco no Hospital Universitário Alcides Carneiro. MBA em Gestão de RH pela Fatec/Facinter. Mestrando em Gestão de Organizações Aprendentes pela UFPB.

Fernanda Cagol. Administradora (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), Especialista em Gestão Contábil e Financeira (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), orientadora de TCC do Grupo Uninter.

RESUMO:

Este trabalho procurou fazer relações entre a teoria de Viktor Frankl, intitulada Logoteoria, com estudos da Qualidade de Vida no Trabalho (QVT). Trata-se de uma pesquisa bibliográfica utilizando os conceitos de autotranscendência, valores de criação, de experiência e de atitude, bem como referências a algumas teorias motivacionais. No tocante à QVT, foram investigados alguns estudos sobre seus aspectos históricos e suas características no contexto laboral atual, dificuldades enfrentadas e perspectivas. Esta pesquisa teve o intuito de promover reflexões referentes à viabilização do uso da Logoteoria em prol da QVT, em virtude da importância da temática frente ao desenvolvimento das pessoas e da sociedade. Para a compreensão teórica acerca de Frankl e da QVT, este artigo apresenta, em sua estrutura inicial, tópicos relacionados a ambos, separadamente; em um terceiro tópico, há uma reflexão sobre a aplicação da Logoteoria nos ambientes organizacionais relacionada ao desenvolvimento da Qualidade de Vida no Trabalho.

Para ler o artigo completo acesse o link a seguir:

http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/le/article/view/17269/10095

Boa leitura, que seja plena de reflexões salutares!

Abraços e até breve!

Simone Guedes

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *