O impacto da Logoterapia no trabalho de educação física na terceira idade.

Imagem: Foto de Marcus Aurelius no Pexels

No trabalho de educador físico dedicado à promoção de saúde, meu foco sempre esteve voltado ao equilíbrio e à visão integral do corpo. Sempre entendi que não adianta ter uma musculatura definida se o organismo não está de acordo com a aparência. Nessa busca por uma saúde integral, promotora de bem-estar e longevidade, busquei recursos em outras áreas para complementar o meu trabalho como personal trainer e encontrei na Logoterapia um campo fértil para trabalhar corpo, mente, emoções e sentido da vida. Neste artigo, compartilho um pouco da minha trajetória profissional e o impacto que a abordagem logoterapêutica teve em minha atuação e nos resultados alcançados com meus alunos idosos e longevos, inclusive no contexto da pandemia da Covid-19.

A dedicação exclusiva ao público 70+ foi se moldando ao longo da carreira profissional. Já atuei como bailarina profissional e professora em academias, com aulas de dança, alongamento e ginástica. Nessas aulas, os alunos que traziam queixas de dores musculares, articulares ou que tinham alguma restrição ou indicação médica eram direcionados para minhas aulas de alongamento. O reconhecimento no trabalho com esse olhar mais voltado à saúde do que à estética corporal me levou, nos anos 80, a publicar algumas matérias na Revista Saúde. Numa das edições, o jornalista comentou que a diretora de outra revista estava procurando uma personal trainer e que iria gostar muito da minha abordagem. Fizemos contato e, logo em seguida, comecei a desenvolver um trabalho personalizado com ela.

O papel do educador físico é muito amplo, a abordagem do personal trainer é focada nos objetivos, nas necessidades e nas possibilidades individuais dos alunos. E essa habilidade de ter atenção e oferecer cuidados específicos era minha marca registrada como personal. Assim, o trabalho fluiu: aquela aluna me indicou a uma amiga que havia feito cirurgia plástica, depois me chamaram para trabalhar com uma família e segui construindo e consolidando essa atuação profissional – mas ainda atendia alunos de todas as idades. Foi então que um dos alunos me contratou para desenvolver um trabalho com seu pai (vou chamá-lo aqui de Sr. Samuel para preservar sua identidade). Ele já estava em idade bem avançada, havia perdido a voz, movia-se em cadeira de rodas e era acompanhado por um cuidador home care.

No trabalho como personal trainer com o Sr. Samuel, que apresentava diversas restrições, entendi que o foco do meu trabalho era oferecer caminhos, através das aulas, para que aquele senhor conquistasse algum nível de autonomia. Com esse intuito, fui trabalhando estímulos motores, lúdicos e sensoriais, bem como fortalecimento muscular e, aos poucos, ele recuperou a habilidade de segurar um copo sozinho. Tempo depois, numa festa de seu bisneto, mesmo que uma única vez, ele surpreendeu a todos e conseguiu subir as escadas e caminhar até o local do evento sem a ajuda do enfermeiro. Nessa época, eu ainda não tinha encontrado a Logoterapia, mas já via as aulas com uma qualidade de atenção focada individualmente – não olhava só o corpo, mas outras dimensões ligadas a ele.

Por que a Logoterapia potencializou minha atuação como educadora física de pessoas acima de 70 anos, especialmente na pandemia

Meu primeiro contato com a logoterapia foi em um workshop do Núcleo de Logoterapia AgirTrês, em São Paulo, em 2016. Naquele ano, dentre os meus alunos, eu já trabalhava com outro longevo: o “Sr. Ismael” (nome fictício para preservar sua identidade). Ele era judeu, com 89 anos, sobrevivente de um campo de concentração, com doença senil que progrediu para Alzheimer e outras enfermidades, e só falava dos horrores que viveu no campo de concentração.

Eu ainda não havia lido o livro Em busca de sentido, de Dr. Viktor Emil Frankl, que narra à história do autor nesse contexto dos campos de concentração. Viktor Frankl foi um neuropsiquiatra austríaco, criador da Logoterapia, que durante a Segunda Guerra Mundial passou por quatro campos de concentração e comprovou sua teoria sobre sentido de vida na prática. Para mim, foi um choque ouvir o Sr. Ismael, um senhorzinho de cabelos brancos, tão gentil, ter passado por tudo aquilo.

Quando iniciei o curso de introdução à Logoterapia, reconheci pontos de contato da narrativa do Dr. Viktor Frankl com a do meu aluno e, pouco a pouco, fui reconhecendo que tudo o que eu fazia, o método de trabalho que vinha introduzindo com meu aluno tinha muito da Logoterapia.

No início do trabalho com o Sr. Ismael, a solicitação era que eu apoiasse sua caminhada, conversasse sobre vários assuntos e oferecesse atividades motoras compatíveis com sua condição física. E assim começou: caminhávamos na Praça Buenos Aires, em Higienópolis, São Paulo, onde conversávamos muito. Com o passar dos anos, a doença foi comprometendo seus movimentos e ele quase não caminhava longos percursos. Foi então que tive a ideia de mudar a estratégia de trabalho para que ele não parasse com os exercícios que o ajudavam não só fisicamente, mas social e emocionalmente também.

De todas as técnicas de exercícios físicos, como a caminhada, exercícios com bola, com fita elástica, e principalmente as conversas, era no encontro entre o Eu e o Tu que ele se sentia livre e feliz. O Sr. Ismael morava sozinho com o auxílio de cuidadoras. Aos poucos, fui apresentando materiais e técnicas que utilizava para que as outras profissionais que o acompanhavam também pudessem interagir com o Sr. Ismael nos dias em que eu não estava presente. Foram nove anos trabalhando com esse aluno tão especial.

Na pandemia

Em 2020, em meio à pandemia de coronavírus, uma situação tão difícil como a que estamos vivenciando, meu trabalho (como o de muitos) sofreu grande impacto: não podia mais ir até os alunos como estava habituada, pois tanto eu quanto eles somos considerados grupo de risco.

No isolamento social, comecei a observar possibilidades de seguir promovendo saúde e bem-estar ao público da terceira idade. O efeito comum no contexto de isolamento social, especialmente em longevos, é desencadear sentimentos como solidão, estresse, depressão, tristeza, ansiedade, além de impactar a qualidade do sono e apetite. Além dos problemas decorrentes do isolamento social, as consequências emocionais aumentam quando se fala em doenças neste momento com a pandemia, quando os idosos se conscientizam de que o envelhecimento do sistema imunológico contribui significativamente para elevar a taxa de infecção e de mortes e que, com o enfraquecimento da defesa do organismo, pode até influenciar a eficácia da vacina, como afirma Juarez Cunha, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbin).

Como cuidar das pessoas acima de 70 anos para evitar outras doenças além da Covid-19?

No mês de junho de 2020, busquei formas de cuidar da saúde mental e impedir que a solidão tivesse grande impacto no cérebro e no corpo, principalmente dessa geração. Sabendo que os exercícios físicos e exposição ao Sol ajudam a evitar casos de transtorno de humor, passei a oferecer meu trabalho de personal trainer com Logoterapia aplicada para idosos no prédio em que moro. Dez alunos, na idade entre 80 e 92 anos, aderiram às aulas, com todos os cuidados necessários, máscaras, álcool em gel e distanciamento físico.

Iniciei este trabalho com exercícios respiratórios, alongamento, deslocamentos na quadra e, aos poucos, fui utilizando vários materiais, como bolas de borracha de vários tamanhos e texturas, bolas coloridas para facilitar o campo visual, desenvolvi exercícios físicos para melhorar a coordenação motora, equilíbrio, fortalecimento muscular e mobilidade articular. Os alunos contam que se sentem muito mais dispostos, ágeis, alegres, sem dores, com resultados visíveis.

Poder enxergar o ser humano na sua totalidade, ou seja, como único e irrepetível, como diz o Dr. Viktor Frankl, é muito relevante, especialmente para o aluno longevo, para que ele mantenha a saúde estável e a capacidade de independência o maior tempo possível na sua temporalidade. De acordo com Claudio Garcia Pintos, “a variável temporal é uma temática central na compreensão da existência humana porque o homem é um ser temporal. Conforme a pessoa envelhece e modifica suas necessidades, identifica-se o imperativo de conhecimento e recursos diferenciados que atendem multidimensionalmente essa pessoa.”

Atividade física, Logoterapia e prevenção de saúde no envelhecimento

De acordo com a OMS (2019), o Brasil tem mais de 28 milhões de idosos com mais de 60 anos, número que representa 13% da população do país e que, segundo pesquisas, irá dobrar nas próximas décadas. Não só no Brasil como no mundo todo vem se observando a tendência de envelhecimento da população. Até 2050, a estimativa é chegarmos a 2 bilhões de pessoas acima de 60 anos, ou seja, um quinto da população mundial. Logo mais, em 2030, o número de idosos ultrapassará o total de crianças entre 0 e 14 anos. Nesse contexto, como viver esse período de envelhecimento com saúde, autonomia e sentido?

A atividade física é um dos fatores que mais influenciam na qualidade de vida e na proteção do envelhecimento saudável. Exercícios praticados de forma regular impactam positivamente nos aspectos bio, psico, espiritual e social do indivíduo.

O profissional de educação física, em especial o personal trainer, por ter um contato mais pessoal com os alunos, sabe das consequências emocionais que os idosos enfrentam diante de uma doença ou da ausência de pessoas com quem eles possam conversar (familiares, amigos etc.). Assim, a atividade física focada na manutenção da saúde e da longevidade traz muitos benefícios, como:

– prevenção e diminuição de problemas cardiovasculares e pulmonares;

– auxílio no controle da diabetes, artrites e doenças cardíacas;

– fortalecimento muscular;

– manutenção da densidade óssea;

– redução de riscos de quedas.

A abordagem da Logoterapia no trabalho com esse público específico potencializa o trabalho corporal, pois inclui técnicas voltadas a questões existenciais dessa geração. Por exemplo, com a ênfase ao trabalho lúdico, uso a metodologia do diálogo socrático, possibilitando ao idoso encontrar suas próprias respostas em relação a seus medos, suas angústias e encontrar um sentido para sua vida apesar de tudo.

Para esse público, o tema da morte é muito presente. E, no contexto da pandemia, essa pauta se tornou aguda. Se a morte é inevitável, é a única certeza que temos desde que nascemos, é importante que cada um possa se preparar para a finitude, de maneira a chegar ao final sem tanto sofrimento.

Atividades físicas beneficiam todos os públicos, mas, neste momento, é importante nutrir um olhar diferenciado para aquelas pessoas que, na maioria das vezes, moram sozinhas ou em casal em idade avançada.

Sabendo que esse cenário pode se tornar cada vez mais comum com o envelhecimento da população, a visão do profissional de Educação Física precisa se voltar para a prevenção de saúde, geração de autonomia e qualidade de vida – o foco na beleza estética, em ficar mais “sarado” não é mais (e nunca foi) suficiente. As novas gerações de profissionais terão que se especializar no trabalho com idosos. O foco do trabalho de personal trainer com Logoterapia aplicada para pessoas 70+ está nos exercícios físicos e na interação social, para que todos se preparem para a finitude sem sofrimentos. Meu desejo é que este trabalho seja acessível a cada vez mais pessoas. Acredito que se todos os profissionais da área derem o melhor de seu conhecimento, da sua experiência, poderemos ter idosos autônomos e ativos, num mundo mais consciente e humano.   

Que cada um de nós possa iniciar esta revolução pessoal para um envelhecimento com muito sentido, pois “a grandiosa revolução de uma única pessoa irá um dia impulsionar a mudança total do destino de um país, e, além disso, será capaz de transformar o destino de toda a humanidade.” (Daisaku Ikeda, presidente da Soka Gakkai Internacional (SGI), pacifista, escritor e educador)

Maísa Fulginitti | Personal Trainer & Care 70+

Instagram: @maisafull

15 Comentários to “O impacto da Logoterapia no trabalho de educação física na terceira idade.

  • Sensacional! A visão holística traz benefícios para viver bem, com saúde e equilíbrio nessa fase de vida que não precisa ser encarada como inválida.

    • Muito obrigada minha amiga que me acompanha desde a adolescência e sempre me incentiva.

  • Parabéns querida e competente Maisa!Que texto emocionante e esclarecedor!Você desde sempre primou pelo interesse no aprimoramento do seu trabalho e agora com a inclusão dos benefícios advindos da logoterapia vc se superou!Felizes seus vizinhos!Feliz vc que faz a diferença para o Bem!!Meu carinho e admiração !

    • Sueli você conhece muito da minha trajetória profissional, agradeço muito suas palavras!

  • Excelente matéria de uma profissional fantástica.

  • A conheço da época de ginasio. Sempre se mostrou disciplinada e focada. Sua trajetória é linda, exemplar e muito profissional. Adorei e aprendi com o que li. Poucos tem essa visão e carinho mas sei que você não vai parar por aí. Quem agradece são seus alunos , que acredito serem mais amigos que alunos.
    Parabéns.

  • Parabéns amiga. Próximo passo um livro da sua história de vida e relatos da vida de seus alunos. Serei a primeira da fila no lançamento pra vc autografar. ❤

  • Excelente!!
    Trabalho importantíssimo.

    Longevidade: seja bem vinda!!

  • Muito feliz em saber que temos profissionais que olham os idosos dando-lhes o devido valor de uma vida de acertos, equívocos, Felicidades, tristezas, escolhas, amores,construções, sonhos, realizações e, principalmente, oportunizando que continuem vivendo felizes e bem. Lindo encaminhamento. Parabéns!!!

  • Emocionada, feliz e esperançosa com sua vivência Também sou Personal Trainer e compreendo cada vírgula do teu relato. Muito bom! Parabéns!

    Obrigada por dividir conosco

  • Gratidão pela linda e tocante matéria!

  • Incrível artigo Maísa! Você é excelente no que faz com profissionalismo e muito amor. Esse artigo é maravilhoso e que os jovens possam adquirir essa experiência Hoje, rumo a longevidade de uma vida com mais sentido.
    Te Admiro por sua vida ser um testemunho vivo da sua prática. Bjs e saudades.

  • Ma, Parabéns!!! Vc sempre foi muito eficiente e leva a sério tudo q faz. No seu trabalho tudo se multiplica. Parabéns mais uma vez e continue avançando, o ser humano precisa de profissionais c este olhar humanístico.

    • Muito obrigada Élide! Falta muita coisa no mundo, mas com a entrega do melhor de cada um, podemos dar uma contribuição para a mudança.!!

  • Maisa querida que artigo bem feito e esclarecedor, parabéns. Sempre confiei em você como uma grande profissional que somado à sua inteligência levou vc a esse patamar de entendimento. Desejo saúde e sorte no seu lindo caminho!
    Até breve , se a vida permitir até ja!
    Ana Fadigas

Deixe uma resposta para KATHY RIBEIRO Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *